My Blog

Para que serve o dinheiro pago no pedágio? Entenda!

Posted by Alfred Snyder on

Já se perguntou o que acontece com o valor que deixamos em um pedágio? O pedágio é o direito de passagem por um local restituído por uma taxa. Mas quem é responsável por cobrar esse valor e onde ele é aplicado? Se você não sabe para que serve o dinheiro pago no pedágio, continue lendo e entenda!

O pedágio é uma iniciativa de responsabilidade do Governo Federal ou de concessionárias de estradas devidamente licenciadas. Para entender a taxa cobrado por este serviço, diferente do pagamento do IPVA, você deve manter em mente a manutenção das estradas. É obrigação do governo fornecer alguns serviços para nós, mas a manutenção das pistas não é levada como uma prioridade, então o órgão público responsável passa a responsabilidade para a iniciativa privado.

Privatização

A privatização dá-se por essa responsabilidade que o Governo direciona ao poder privado, regendo por meio de contrato a obrigação de manter essas vias em estado regular e com serviços básicos atendidos. E as concessionárias de estradas podem sim cobrar valores lucrativos para cumprir os serviços, pois assim eles são financiados.

O valor do pedágio

O valor do pedágio é definido através do cálculo da tarifa quilométrica básica. Esse cálculo irá determinar quanto a concessionária pode cobrar por quilometro administrado. Saiba também que essas taxas podem variar de ano para ano e de estado para estado.

A tarifa de cobrança é dividida entre: taxa para veículos de passeio e taxa para veículos comerciais. No caso dos veículos de passeio a taxa será sempre fixa, mas para a segunda categoria o valor é multiplicado pelo número de eixos do automóvel.

O valor cobrado para quem possui uma moto também varia de acordo com a região. Algumas vezes os motoristas estão livres de taxas e outras é solicitado que ele pague metade do valor. Veículos como viatura da polícia ou ambulâncias também são isentos.

Direitos de quem paga pedágio

Muita gente não sabe que o fato de pagarmos pedágio faz com que a concessionária fique responsável por prestar alguns serviços, como por exemplo: primeiro socorros se forem solicitados na quilometragem das estradas,  guinchos, retirada de pessoas envolvidas em acidentes e animais na estrada.

A instituição privada têm que disponibilizar telefones no perímetro da estrada no caso de algum pedagiado precisar fazer uma ligação de emergência.

Agora que você está ciente que os valores cobrados são direcionados para a manutenção das estradas pedagiadas e até melhorias no perímetro, fique atento para confirmar a situação regular dessas regiões. O pedágio é uma taxa obrigatória, mas em contrapartida, também oferece algumas regalias.

My Blog

Como saber se o bebê tem Síndrome de Down?

Posted by Alfred Snyder on

Durante a gravidez, enquanto o bebê é formado e cresce dentro da barriga da mãe, por vezes, pode ocorrer alguma mutação genética. Essas mutações podem vir a desencadear situações como a Síndrome de Down. Mas é possível identificar esta ocorrência durante a gravidez

Se você quer entender mais sobre este assunto e como saber se o bebê tem Síndrome de Down, continue a ler e descubra.

O que é a Síndrome de Down?

A Síndrome de Down é também conhecida como Trissomia 21, justamente por ser causada por uma mutação genética no cromossomo 21. Esta mutação faz com que ao invés de ter 46 cromossomos, a pessoa portadora deste síndrome tenha 47. Vale lembar que esta mudança é genética e não hereditária.

Essa alteração faz com que a criança venha a nascer com características como olhos puxadinhos, orelhas em posição mais baixa e a língua grande. A síndrome não tem cura, mas existem tratamentos que podem ajudar no desenvolvimento sadio da criança portadora.

Como saber se o bebê tem Síndrome de Down?

Existem alguns exames específicos que podem identificar a alteração genética do bebê durante a gravidez. Alguns exames como translucência nucal, cordocentese e amniocentese. Geralmente, esses processos são solicitados pelo médico quando a mãe já passou dos 35 anos ou quando já teve outra criança portadora de Down.

Mas nem só nessas circunstâncias o exame é solicitado. Se o médico identificar qualquer alteração no exame de ultrassom, os outros procedimentos podem ser requeridos de imediato. Os resultados tem 99% de precisão.

Caso não seja identificada a síndrome durante o período gestacional, após o nascimento o médico poderá diagnosticar a alteração genética através das características provenientes da Síndrome de Down.

Como proceder após o diagnóstico?

Se confirmado o diagnóstico, será preciso o acompanhamento continuo com o médico. Depois do nascimento do bebê, a fisioterapia e a Fonoaudiologia serão fundamentais para auxiliar no desenvolvimento da criança portado de Síndrome de Down. A estimulação motora também será indispensável.

Durante o período gestacional, será necessário que a mãe se alimente corretamente, oferecendo todos os nutrientes que o bebê precisará, principalmente porque com a síndrome, a tendência é que o bebê venha a nascer menor do que a média e ter menos peso.

Uma dica importante é procurar uma instituição de ensino que esteja preparada para atender da melhor forma a criança portadora da síndrome. Muitos pais optam por conciliar a escola especializada com uma terapia ocupacional, auxiliando nas habilidades mentais e motoras.

My Blog

Olá queridos amigos…

Posted by Alfred Snyder on

Olá amados amigos, convocamos todos vocês novamente, para nós ajudar nessa causa tão nobre, que nada mais é que a luta pelo direito da vida!

Com a intensão de continuar nesta batalha, estamos reativando esse site para mantê-los atualizados com notícias sobre o congresso.

Além de informações sobre o congresso, temos a intenção de trazer noticiais sobre causas parecidas, organizações que lutam pela vida, e não só isso, mas também causas que ajudam a trazer melhores condições de vida as pessoas!

Por esse e outros motivos, te chamamos para nós visitar sempre que puder, nossa intenção é, e sempre será te trazer informações atualizadas sobre tudo que envolve humanidade!